22 mar 2012

Quais os tipos de tubos e conexões eu devo escolher para as instalações hidráulicas?

0 Comment

Por muitas décadas o encanador tinha que ser um verdadeiro artesão, pois as redes de esgoto secundário eram fabricadas em chumbo e latão na própria obra, as tubulações de esgoto eram em ferro fundido e as de água em ferro galvanizado.

Com os avanços tecnológicos dos materiais, diversos produtos apontaram no Brasil trazendo grandes vantagens em sistemas hidráulicos de água quente, fria e instalações de gás. Os novos produtos são mais leves, duráveis, resistentes, de melhor custo  e de fácil aplicação. Estas tecnologias contribuíram muito na elaboração dos projetos, na execução da obra como também na operação e manutenção de todo os sistemas hidráulicos.

Atualmente para reparar um furo em uma tubulação PPR, que serve tanto para água quente como fria basta um pequeno buraco na alvenaria, suficiente para a entrada do equipamento de termofusão, enquanto que antigamente era preciso, quebrar quase um metro de alvenaria para poder consertar um tubo furado.

Soluções existentes do mercado

Cobre: Para a montagem do seu sistema, utilizam-se equipamentos de solda para união das conexões com as tubulações. Foi um produto muito utilizado no passado. Devido ao alto custo do cobre e com as novas soluções no mercado, ele deixou de ser viável tecnicamente e economicamente.

CPVC Policloreto de Vinila Clorado: Seu sistema de montagem é através de adesivo, similar ao sistema de PVC soldável.

PPR (Polipropileno Copolímetro Random): Seu sistema de montagem é pelo processo de termofusão. As conexões se fundem molecularmente com os tubos.

PEX (polietileno reticulado). Seu sistema é o mais flexível de todos os sistemas, é como uma mangueira que dispensam juntas e conseqüentemente diminui a chance de haver vazamentos. Esta já é uma tendência presente e evoluirá ainda mais no futuro.

Uma das melhores soluções até o momento é o PPR, devido ao seu baixo custo, processo de montagem, maior flexibilidade e facilidade das instalações. As grandes construtoras utilizam muito o PPR integrado ao PEX nos ramais secundários.

Observação: Para melhorar o desempenho das instalações com distâncias acima de 20 metros, sugiro as instalações de isolamentos térmicos do tipo Poliflex ou Elumaflex. Assim a perda de temperatura da água que passa do aquecedor até o ponto de consumo é menor.

IMPORTANTE:

Infelizmente estão sendo instalados produtos (tubos e conexões) “NÃO HOMOLOGADOS NO BRASIL” em construções de médio e grande porte na região do Vale do Paraíba, portanto cuidado ao comprar produtos de fornecedores/fabricantes não certificados/ homologados no Brasil.

Infelizmente muitos instaladores e profissionais da região estão vendo somente preço e não qualidade e origem dos produtos, fiquem atento!

Seguem algumas normas:

Normas: NBR 7198/93  NBR 13206/94  NBR 15345/06

CPVC  - Válidas a partir de: 21/11/2010

NBR 15884-1 Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria – Policloreto de vinila clorado (CPVC) Parte 1: Tubos – Requisitos

NBR 15884-2 Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria – Policloreto de vinila clorado (CPVC) Parte 2: Conexões – Requisitos

NBR 15884-3 Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria – Policloreto de vinila clorado (CPVC) Parte 3: Montagem, instalação, armazenamento e manuseio

PEX  -Válidas a partir de: 15/05/2011

NBR 15939-1 Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria – Polietileno reticulado (PE-X) Parte 1: Requisitos e métodos de ensaio

NBR 15939-2 Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria – Polietileno reticulado (PE-X) Parte 2: Procedimentos para projeto

NBR 15939-3 Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria – Polietileno reticulado (PE-X) Parte 3: Procedimentos para instalação

PPR  Válidas a partir de: 08/04/2010

NBR 15813-1 Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria Parte 1: Tubos de Polipropileno copolimero random (PP-R) tipo 3 – Requisitos

NBR 15813- 2 - Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria Parte 2: Conexões de polipropileno copolímero random (PP-R) tipo 3 – Requisitos

NBR 15813- 3 - Sistemas de tubulações plásticas para instalações prediais de água quente e fria Parte 3: Tubos e conexões de poliprolieno copolímero random (PP-R) tipo 3 – Montagem, instalação, armazenamento e manuseio

Maiores informações, entre no site http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/122/imprime50117.asp

[top]
Comentários